A mulher do viajante no tempo

>> quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Em uma das minhas idas até São Paulo no ano passado, fui ao cinema com a Cy ver um filme cujo trailer achamos bastante interessante. Era uma sessão já tarde - o que depois nos fez agradecer, porque ninguém nos viu saindo do cinema com o rosto inchado pelo choro - e foi, entre as opções de filmes que tínhamos no dia, Te Amarei para Sempre (A Mulher do Viajante no Tempo, em livro) que nos empolgou.

Eu sou meio manteiga pra filme e livros. É aquela coisa que já falei sobre ficar vivendo as emoções de personagens... Então eu chorei. Chorei porque Te Amarei para Sempre é uma daquelas histórias de amor cujo tempo não importa e o para sempre tem um significado temporal muito forte. É para sempre mesmo.

Eu sabia, já na ida para o cinema, que o filme era adaptação de um livro da excelente Audrey Niffenegger, e eu já tinha ouvido críticas ótimas sobre ela. Saí do filme com o desejo de comprar o livro e devorar porque, como toda adaptação para as telas, filmes perdem demais e os livros conseguem passar esse "tesouro perdido" com maestria.

Ontem fechei o livro A mulher do viajante do tempo. É um livro fascinante, leva o leitor na própria viagem dos personagens e, sem dúvida, dá um monte de lição de moral sem nem tentar, porque ele é lotado de coisas imorais. Ele me prendeu muito porque ensinou, assim, sem querer, que felizes para sempre não é para sempre, e que amar para sempre tem como. E pra sempre. E por que não dizer que isso é a felicidade?

PS: Acredito firmemente que as viagens no tempo são culpa de Murphy. ;)

5 comentários:

Má... 18 de fevereiro de 2010 13:41  

Aka, o livro te deixou LUFA. Assim eu desisto de ler HAHA

Gutenha 18 de fevereiro de 2010 13:44  

LOL! Me deixou lufa mesmo! Um dos trechos mais do final me quebrou demais, porque foi... bittersweet!

Manu 18 de fevereiro de 2010 13:50  

Me deixou com vontade de ler xD
Life still sucks around here ¬¬'
=*

Chris Dutra 18 de fevereiro de 2010 13:52  

Faz tempo que visito seu espaço... cheguei aqui por indicação da Babi do Pura Volúpia e hoje resolvi escrever pra dizer que gosto muito de te ler.

Murphy também não é muito meu chegado, então me identifico com bastante coisa.
rsrs.

;)

**Thais Snoopy** 18 de fevereiro de 2010 14:05  

ah, sim.. Murphy tinha Claire e Henry como seus favoritos! e sim, eu odeio o Gomez =P hahahahahaha
E fiquei quebrada com este livro... depois q eu li ele, aquele negócio de amor\amar\sofrer\ser feliz ficou reverberando dentro de mim por um tempão! esse é dos livros q merece muuuuuuuuuuuuuuuuuito ser relido daqui um tempo.. e de novo e de novo...

Postar um comentário