Sete anos

>> segunda-feira, 22 de março de 2010

Hoje fazem sete anos que você se foi. Eu acordei e foi a primeira coisa que lembrei, como em todo ano. O dia é igual ao dia em que aconteceu. O mesmo nublado, o mesmo vento, o mesmo bafo. E eu ainda lembro como se fosse hoje, mas foi não. Sete anos atrás.

Desde que eu acordei eu fico lembrando das coisas boas. Das músicas que você cantou, das risadas que a gente trocou e do jeans surrado com camiseta branca que era seu uniforme. Eu lembro do violão que você tocava mal, mas que dava certo porque você cantava bem. Lembro daquilo que você gostava e da sua capacidade de fazer meu eu adolescente e chato rir. Era difícil, mas você conseguia. Aquela risada que, eu ainda lembro bem, era solta.

Eu lembro que no dia que você se foi, na hora que eu fiquei sabendo, eu fui consolada pelas pessoas que normalmente eram estúpidas comigo. Eu lembro que aquele foi o dia em que tudo mudou. Mudaram meus amigos, mudaram minhas opiniões, mudaram minhas atitudes. Mudou a menina. É difícil acreditar no número de anos que se passaram, porque, às vezes, parece que não passou nada. Eu ainda sinto sua falta, mas não como sentia antes. É a falta diferente, a falta para se indagar onde estaríamos hoje. É bem tolo nos imaginar juntos, e eu duvido tanto. Mas nós nunca tivemos a oportunidade de acabar por nós mesmos. É meu maior problema nesses sete anos.

Eu acho tão bobo escutar suas músicas hoje. Mas cada um tem um jeito de lidar com a perda, e ouvir os versos daquilo que você cantava tão bem me faz bem. E pela primeira vez em muitos aniversários do dia que você se foi, eu acho que posso dizer que fico mais bem do que mal.

Porque eu ainda "lembro como a gente chegou um dia a acreditar que tudo era pra sempre, sem saber que o pra sempre, sempre acaba". E eu espero que você finalmente tenha conseguido ir "de volta pra casa", porque eu acho que finalmente consegui também.

Amor,
Guta

4 comentários:

Babi Cardozo 30 de março de 2010 00:18  

Owooo, Gutenha! Vem cá, vem! *abraço apertado*

ps. sei bem como é isso. :(

beijinhos!

Postar um comentário